FEBEC - Voluntários contra o câncer

Câncer de Boca é tema de semana especial de prevenção

Feridas na boca que não cicatrizam, dores persistentes, caroços ou inchaço nas bochechas e mau hálito constante são sinais de alerta para o câncer de boca. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca) são estimados mais de 15 mil novos casos da doença no Brasil neste ano.
   Pela primeira vez será comemorada a Semana Nacional de Prevenção do Câncer Bucal (de 1 a 5 de novembro) que estimula ações educativas e a promoção de debates sobre políticas públicas de atendimento integral. A cirurgiã dentista do Hospital Amaral Carvalho Priscila Delamano Criado de Bem comenta que é um avanço para os brasileiros e, especialmente, à classe odontológica. “É uma oportunidade de ressaltarmos a importância da higiene bucal e os efeitos do fumo e da ingestão de bebidas alcoólicas”.
   Ela explica que lábios, gengivas, língua e garganta são partes do corpo que merecem atenção, por isso é necessária a realização de exame rotineiro da boca por um dentista ou médico, que permite detectar lesões precocemente.
   Outra medida relevante é o autoexame da boca (veja imagem), técnica simples que contribui com a identificação de alterações, como mudanças na aparência dos lábios e da parte interna, caroços, feridas ou inchações. No entanto, esse procedimento não substitui a análise de um profissional.


Priscila Delamano Criado de Bem

Fatores de risco e prevenção
   Priscila orienta que pessoas com mais de 40 anos de idade, com dentes fraturados, fumantes e portadores de próteses mal ajustadas devem evitar tabaco e álcool, além de ter acompanhamento odontológico constante. “Hábitos saudáveis ajudam a prevenir esse e outros tipos de câncer, por isso é imprescindível manter boa alimentação, rica em vegetais e frutas, praticar atividades físicas e se proteger do sol, com protetores e chapéus”.
   Nos últimos anos, há descrição de tumores cancerígenos de boca e pescoço causados pelo HPV (papiloma vírus). “Percebeu-se um crescimento rápido na incidência em pessoas mais jovens que pode estar relacionada à prática de sexo sem proteção”, aponta.

No Amaral Carvalho
   Para oferecer suporte aos pacientes submetidos a tratamentos que denotam cuidados e atenção especial à saúde oral, desde 1991, o Hospital Amaral Carvalho mantém o setor de Odontologia. “Antes de iniciar o tratamento oncológico, os usuários dos serviços passam por avaliação bucal para diagnosticar e tratar alterações que possam levar a inflamações ou infecções”, relata a cirurgiã dentista.
   O setor é responsável pelo Programa de Prevenção de Câncer de Boca, que atende pacientes de Jaú e região e participa de eventos e campanhas de saúde conscientizando a população sobre a importância da prevenção e da detecção precoce do câncer de boca, além de treinar profissionais de saúde do serviço público para que possam se transformar em multiplicadores de informações em suas atividades e respectivas cidades. “O resultado da conscientização de cada vez mais pessoas sobre a doença é a redução considerável dos números de casos de tumores avançados encaminhados ao hospital”.

Ariane Urbanetto
Hospital Amaral Carvalho

31/10/2016